Quem nunca ouviu falar de alguém que “usando” o título de missionário ou missionária forçou situações para se beneficiar?

Esse comportamento sempre me deixou muito envergonhada, até mesmo missionários verdadeiros tem se deixado levar por essa conduta muitas vezes, deixando de confiar em Deus para suprir suas necessidades para aplicar golpes contra a inteligência e a emoção de cristãos sugestionáveis. Vou citar alguns exemplos:

 – Senti de Deus que você deve me dar… (absurdo, quem deve sentir de Deus alguma coisa é quem vai dar, não quem quer receber)

– Estou precisando tanto de… (referindo-se a algo que a outra pessoa tem. Manipulação pura!).

– Deus mandou você me dar… (esse é dos piores, além de pedinchão, falso profeta).

– Vou orar para que Deus toque no seu coração para que você me dê… (misericórdia! Vá orar expondo a Deus sua necessidade e Ele fará o milagre ao seu favor).

Enfim, não peça nada diretamente a ninguém. É deselegante e macula nossa imagem, demonstrando claramente nossa incredulidade n’Aquele que nos chamou.

Certa vez, um pastor me disse que missionário pede mais que filho de cigano e outro pastor me confidenciou que não gostava de levar missionários em sua igreja porque eles saiam pedindo tudo aos crentes com a desculpa de fazer orações nos lares. Uma tremenda falta de testemunho. É muito melhor confiar em Deus e pedir que Ele mesmo supra nossas necessidades. 

Sei que quando nos chamam para testemunhar, na maioria das vezes, querem testemunhos dolorosos, que levem a multidão ás lágrimas, mas deixo um conselho: atenha-se aos fatos, não se faça de coitado, não exponha suas necessidades no púlpito e concentre-se principalmente nas vitórias, nas orações respondidas, nos milagres, nas portas abertas. Não estou dizendo que você não deve expor suas lutas e seus sofrimentos, mas não enfatize-os demais.

Sua mensagem não deve ser uma lamúria sem fim, sua mensagem deve glorificar ao Senhor. Afinal, se for tão ruim como alguns missionários testemunham, porque não arrumam as malas e vão embora? Se ficar, que seja para a Glória de Deus!

Compartilhar nas Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *