A igreja como responsável pela obra missionária foi uma ideia de Deus, uma parceria entre o Eterno e seus servos. Nós iríamos e Ele iria conosco e nos daria sua autoridade e seus recursos.  Cada servo, um soldado!  E assim o mundo inteiro conheceria a Cristo e seu projeto de Salvação. No entanto, sempre nos deparamos com a tentação de nos calar, o silencio tem sido mais atraente que o compromisso e assim seguimos usufruindo dos recursos de Deus com atividades que pouco O interessam.

O avanço missionário tem fracassado, em parte, porque a própria igreja tem falhado em compreender o motivo para a sua existência, a ideia de Deus não era uma igreja enclausurada e refém de uma lista extensa de programações e departamentos, não era uma igreja ocupada consigo mesma todo o tempo, tampouco uma igreja desapercebida do que se passa ao seu redor, sem ter compreendido que é a única detentora da valiosa mensagem do evangelho de Cristo. Se a igreja se cala, Cristo também fica sem voz. O fato de que ainda temos cerca de dois bilhões e meio de pessoas que nunca ouviu falar de Jesus é uma prova incontestável de que temos falhado em nossa mais importante tarefa.

Compartilhar nas Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *