Tenho observado que temos falhado (como instituição) no cuidado após o envio, parece que a liderança acha suficiente simplesmente mandar o dinheiro na data certa (e olhe lá!), às vezes, tenho a impressão que depois do missionário embarcar rumo ao campo destinado, ele é esquecido para ser lembrado novamente somente no próximo culto de missões. Falta a nós, como igreja, ter a responsabilidade pessoal com a obra missionária realizada pelo nosso obreiro.

Não podemos deixar o povo esquecer que tem um missionário, naquele momento, lutando pelo Evangelho e representando a igreja local. Se ele prosperar e vencer, a vitória é nossa. Se ele fracassar, a vergonha também será nossa.

Tenho viajado muito pelo Brasil e é cada vez mais difícil encontrar uma igreja que tenha um programa que envolva missões em todos os departamentos, parece que cada área luta por suas conquistas pessoais, é cada um por si. Esquecemo-nos que, ou venceremos todos juntos como irmãos, lutando juntos pelo reino de Deus ou pereceremos todos juntos como tolos, presos em nossos departamentos e olhando só para nossas necessidades.

Insistirei em um ponto, Missões não é um departamento, nunca foi responsabilidade de alguns poucos irmãos, é um projeto idealizado por Deus para ser vivido por cada crente.  Então a responsabilidade é pessoal.

Devemos orar por missões e pelos nossos missionários em todos os nossos cultos, os crentes devem ser ensinados a orar por missões em suas orações particulares, a igreja precisa ser incentivada a se corresponder com os missionários, a mandar alguma lembrança da terra natal, a telefonar e mandar e-mails de apoio e incentivo, a realizar campanhas de oração específicas pelos problemas enfrentados pelo missionário e sua família. Os telefonemas do pastor ou de alguém do ministério são importantes porque o missionário precisa de alguém de confiança com quem se abrir e pedir conselho e orientação, já que é muito difícil encontrar alguém maduro e confiável no próprio campo de serviço. É bom esclarecer que esses telefonemas ou e-mails não são para cobrar relatórios e resultados, e sim, para apoiar e aconselhar o missionário em suas dúvidas e dificuldades. Vamos rever nossos conceitos e ampliar nossa visão! Assim conquistaremos o mundo!

Compartilhar nas Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *